segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Ando pensando demais... lendo, organizando idéias, criando conceitos, desmistificando... e, dia desses, uma frase que eu já disse muitas vezes me chocou: "... pastor fulano tem uma palavra ótima!"

Mas, afinal, o que vem a ser  "uma palavra ótima"?

Pra alguns, é aquela que fala que você pode tudo, é infalível, que "não há muralhas que ficarão de pé" diante de você.
Ouvi numa igreja outro dia um pastor que foi deixado pela esposa com dois filhos pra cuidar, perdeu a igreja que pastoreava e agora é pastor auxiliar de uma congregação que muitas vezes, por causa de sua condição de divorciado, não o respeita e fala dele. Mas o discurso triunfalista tava lá, firme e forte! As pessoas não se permitem ser fracas pra que o poder se aperfeiçoe na fraqueza (2 Cor. 12:9). Cara, não foi o próprio Jesus que disse pra termos bom animo porque Ele venceu o mundo? Se a gente só ganhasse, não teria porque nos pedir bom ânimo (ou tô ficando louca?).

Pra outros, é a chulapada, é quando o pastor só dá paulada.
Acho, sinceramente, que igreja que só toma exortação desanima. Um pastor conhecido meu em todos os cultos só chamava a atenção da congregação pelo que faziam de errado, pelo que deixavam de fazer. Pregações com endereço certo, chamadas de atenção no púlpito. Os membros foram desanimando, desanimando...  penso naquele versículo em Colossenses: "Pais, não irriteis os vossos filhos, para que não fiquem desanimados."
Tá, alguém vai dizer que isso não foi escrito pra pastores mas para pais e eu retruco: o que é, afinal, um pastor? DEVERIA ser aquele que cuida, que acolhe, assim como um pai. No entanto, hoje, qualquer um que abre uma bíblia e cita um ou dois versículos é chamado (e 'ai' do que não chamá-lo assim) de pastor.


Ok, então o que é "uma palavra ótima"?
Existe uma confusão grande aí. Homens não têm palavra, a palavra é de Deus (pra início de papo). Persuasão no falar  (nem maior conhecimento de fatos históricos, nem maiores exortações, nem triunfalismo) não indica maior espiritualidade.
Pra mim, o que indica se o cara manda bem não é o que ele diz, é como ele vive. Não me iludo com "ótimas palavras" quero é ação! E isso tá faltando...

videozinho show: A torta de Deus

Um comentário:

Tati! disse...

ooooi... pode lisonjear-se!!

Costumo dizer que existe pregação de todas as cores e sabores, ao julgo dos homens.
Quando abrimos nossos ouvidos, algo novo pode ser transformado dentro de nós.
A fé é algo surpreendente e maravilhoso, e insistimos em sermos humanos nas questões divinas, observando aquele que está ali, em evidência, falando em nome de Deus, pra depois fazermos nossa avaliação.
Concordo quando fala sobre as ações. "Fé sem obras é morta".

Bjo.